fbpx

Menos quantidade e mais qualidade!

A ansiedade pelo quanto os filhos comem acompanha os pais desde a introdução alimentar. A capacidade do estômago dos bebês é pequena e vai aumentando conforme crescem. No início o bebê só entende como alimento o leite materno ou a fórmula. É com o decorrer do primeiro ano que eles percebem que outras “coisas” que colocam na boca e engolem também os saciam.  

Comer é um ato fisiológico, uma necessidade do organismo, e a criança deve compreender isso com naturalidade. É importante que o momento da refeição seja tranquilo, sem pressão (porque “alguém” vai ficar feliz ou triste se a criança comeu ou não comeu) ou recompensas (“come isso que te dou aquilo”).

A QUANTIDADE de ingesta alimentar é definida pela criança. Confie no seu filho, todo corpo dá sinais de fome e depois de saciedade, devemos respeitá-lo e não ensinar a sempre “comer mais um pouquinho”…

O único controle que pais e cuidadores podem e devem ter é em relação a QUALIDADE dos alimentos oferecidos. É importante desde o início disponibilizar para as crianças uma alimentação variada, equilibrada e natural. Os hábitos e preferências alimentares do adulto estão sendo definidos na infância.

A dieta vegana bem planejada é bastante diversificada e completa. Estudos comprovam que crianças veganas apresentam crescimento e desenvolvimento semelhantes a crianças não vegetarianas. 

Mas se você ainda está ansioso porque seu filho come pouco ou “não come” procure um profissional de saúde. O acompanhamento com avaliação física e laboratorial irá diagnosticar se a criança está saudável ou não. 

No Comments

Post A Comment

WhatsApp chat