fbpx

Otites: inflamações no ouvido

otites

As otites são afecções inflamatórias no ouvido. Elas podem ser classificadas de acordo com sua localização anatômica (ouvido externo e médio) ou com o tempo de evolução (aguda ou crônica).

O ouvido externo compreende o espaço do canal auditivo até a membrana timpânica. Portanto, a otite externa, geralmente, é causada por traumas (cotonete ou outros objetos) ou contato com água contaminada de mar ou piscina.

Veja também:

 

Já o ouvido médio é uma cavidade de ar que fica atrás do tímpano e que se comunica com o nariz pela tuba auditiva. Assim, gripes, resfriados e sinusites produzem secreção que, acumulada nas vias aéreas, podem contribuir para uma infecção do ouvido médio (otite média).

Por fim, o ouvido interno é composto pela cóclea e canais semicirculares (o famoso labirinto). Doenças nessa parte do ouvido não são chamadas de otite, mas têm outras denominações, por exemplo, labirintite e distúrbios cocleares (não abordaremos nesse texto).

As otites são bastante prevalentes nas crianças, principalmente na faixa etária entre 6 a 24 meses. Isso porque os bebês nessa idade apresentam o canal auditivo mais horizontalizado e porque costuma haver uma recorrência de infecção de vias áreas superiores. As otites podem ser de origem viral ou bacteriana e os principais sintomas são dor no ouvido e febre. Além disso, em crianças menores, podem haver sinais de irritabilidade, dificuldade para dormir, fricção das orelhas, choro excessivo e mudança de comportamento. Sintomas gripais podem estar associados.

Diagnóstico de otite

 

O diagnóstico de otite é clínico, baseado na história bem como exame direcionado através da otoscopia.

O tratamento das otites deve ser individualizado. O uso de analgésicos e antitérmicos pode e deve ser feito conforme a necessidade da criança. A indicação de prescrição de antibióticos leva em consideração a idade da criança e a apresentação clínica da infecção.  Portanto, há a possibilidade do não uso de antibióticos, mas em outros casos a indicação é precisa. Essa conduta deverá sempre ser definida pelo pediatra.

Consulte sempre um profissional.

SOBRE

A Clínica Vida Vegana nasceu do sonho da Dra. Gleyce Cobra de levar para o consultório de pediatria geral o diferencial de atender com respeito, acolhimento e embasamento técnico-científico famílias já adeptas ou em transição para uma alimentação vegetariana.

POSTS RECENTES

REDES SOCIAIS

Contato

WhatsApp chat