É muito comum os pais ficarem receosos quando os filhos começam a ter escolhas alimentares, principalmente quando se trata de alimentos que estão culturalmente associados a nutrientes, melhor desenvolvimento e crescimento das crianças.

Mas, hoje vou te mostrar que não é um problema seu filho não querer mais consumir o leite de outros animais.
Você já deve estar se perguntando: “Se meu filho não consumir leite, como vai adquirir o cálcio?”
Fiquem tranquilos, pois o cálcio não será problema!

A criança que não consome os produtos lácteos não terá deficiências nutricionais, como falta de cálcio e nem vai ter interferência no seu desenvolvimento e crescimento.

Quando consumimos um alimento precisamos pensar que ele tem um “combo” de outros nutrientes e substâncias. Assim, quando optamos por adquirir o cálcio por meio dos alimentos de origem vegetal nós também ingerimos diversas outras vitaminas juntas, sem contar as fibras! E isso é muito bom para o organismo, porque as vitaminas e fibras exercem papel importante no metabolismo da criança e adultos também.    

Além, de que o cálcio encontrado no leite animal, tem uma menor capacidade de ser absorvido pelo nosso corpo, isso mesmo! O nosso corpo consegue absorver apenas 33% do cálcio presente no leite de vaca. E ainda junto com essa baixa capacidade de absorção o leite tem muito fósforo, que é um mineral que atrapalha a absorção de cálcio pelo organismo. Assim, faz com que o corpo precise “tirar” o cálcio dos ossos, é o que chamamos de reabsorção do cálcio dos ossos e esse processo a longo prazo faz com que os ossos fiquem mais fracos.  

   
Uma outra substância que também é encontrada no leite de vaca é a D-galactose, que é um açúcar que promove a inflamação e gera danos nas nossas células, que é chamado de estresse oxidativo. Esses dois fatores podem interferir de maneira negativa na saúde dos ossos e músculos.

Percebe que, de fato, o leite não é a melhor forma das nossas crianças adquirirem o cálcio? Afinal, na infância precisamos ter ossos e músculos muito saudáveis para proporcionar o bom crescimento.

E esses aspectos nos deixam claro que após a transição da amamentação exclusiva para os alimentos as crianças não precisam de leite para serem saudáveis, pelo contrário, não fazer o consumo de leite e derivados está associado a benefícios para a saúde. Estudos mostram que crianças que consomem leite e derivados têm maior risco de desenvolver diabetes e doenças respiratórias como asma, rinite e bronquite.

Fiquem tranquilos com a decisão do seu filho de fazer a retirada dos lácteos, afinal trará apenas benefícios para a saúde dele. 

Nesse momento, você já está se perguntando: “se não é pelo leite, como meu filho vai ingerir cálcio?”

O reino vegetal tem uma enorme variedade de alimentos e dentre esses alimentos conseguimos adquirir o cálcio tranquilamente. Alguns exemplos são de alimentos vegetais que têm boas quantidades de cálcio são os vegetais de folhas verdes escuras, amêndoas, sementes de gergelim e feijões.

Você se lembra que eu comentei que o cálcio do leite é só 33% absorvido no corpo?

Então, já o cálcio encontrado no reino vegetal, como nas amêndoas, tahine (pasta de gergelim), feijão e na maioria das folhas verdes escuras tem mais de 50% de biodisponibilidade para o corpo humano. 

O que isso significa?⠀

Significa que embora possa haver menos cálcio em certos alimentos vegetais, quando comparado ao leite de vaca, o corpo absorve muito mais! Ou seja, é totalmente possível atingir a quantidade de cálcio que o corpo precisa apenas consumindo alimentos vegetais.

Vamos entender melhor com um exemplo:

 PorçãoQuantidade cálcio/porçãoBiodisponibilidadeTotal absorção
Leite vaca1 copo184 mg33%55 mg
Couve refogada1 xícara177 mg50%88,5 mg

Percebe que mesmo o reino vegetal tendo uma quantidade um pouco menor de cálcio no alimento o corpo absorve mais?! 

Acredito que com esse exemplo você conseguiu entender melhor e a preocupação diminuiu, não é? 

Ter uma alimentação sem produtos de origem animal, baseada em frutas, legumes e verduras proporciona diversos benefícios para as crianças, inclusive para a saúde óssea, que é tão importante nesse momento de crescimento delas.
Portanto, se seu filho deixou de comer o leite e derivados, apoie essa decisão. Não se preocupe com deficiências nutricionais ou interferência no desenvolvimento pela ausência do leite e garanta boas fontes de cálcio vegetal. Como podemos ver, o mais provável trazer benefícios para a criança.

Proporcionar uma alimentação equilibrada e diversificada garante todos os nutrientes que nossas crianças precisam para crescer além de promover a saúde e bem-estar para que elas se tornem adultos saudáveis. 

Busque a ajuda de um nutricionista materno infantil para te ajudar a ficar mais seguro(a) em relação às escolhas alimentares dos seus filhos. Escolhas saudáveis devem ser apoiadas e estimuladas em nossas crianças para que possamos criar uma nova geração de pessoas com saúde

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga nos no Instagram!