Saúde é ausência de doença?
Uma reflexão pela visão da Naturologia. 

 A definição atual da OMS (Organização Mundial da Saúde) para o termo saúde traz o conceito de saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas como a ausência de doença ou enfermidade. Isto é, já em 1946 o conceito de saúde individual foi definido independente da presença ou não de uma patologia.           Contudo,  existem muitas críticas a essa antiga definição, pois ela apresenta uma impossibilidade de vivenciar uma sensação de bem-estar mesmo em condições patológicas. A Naturologia, portanto, visa conduzir a terapêutica com uma proposta ativa de promover saúde e prevenir doenças, no sentido de promover bem-estar, priorizando a autonomia do sujeito e valorizando seu auto estudo.  Ou seja, leva em conta o dinamismo do processo saúde-doença em sua complexidade.

Visão do Naturólogo sobre a saúde do interagente 

A Naturologia é fruto de uma crise de paradigma causada pela insuficiência do modelo biomédico em responder à complexidade do fenômeno saúde-doença. Sua procura  é a de responder a essa crise com uma visão integral sobre o ser humano, utilizando formas terapêuticas mais acessíveis, como terapias não medicamentosas e que valorizem os recursos naturais. Nesse sentido, a visão integral sobre o ser humano se dá no respeito à complexidade do sujeito, reconhecimento da singularidade da experiência de saúde-doença e produzindo uma intervenção terapêutica igualmente singular. 

A Naturologia adota uma perspectiva vitalista em relação ao sujeito e na proposição do processo terapêutico. Como se trata de uma profissão da saúde embasada nas medicinas tradicionais, a Naturologia acredita que o processo terapêutico se dá pela reorganização e restabelecimento do equilíbrio vital do organismo. Além disso, esse processo parte de uma visão que não separa processos físico-biológicos de psíquicos, mentais, espirituais, ambientais e sociais. Portanto, sua visão e entendimento do processo de vida-saúde-doença são necessariamente multidimensionais.

Saúde Integrativa 

A principal busca do profissional que atua com as práticas terapêuticas integrativas, como o Naturólogo, é pelo equilíbrio de todos os fatores que compõem o ser humano com o objetivo de alcançar mais saúde e bem-estar.

A saúde integrativa é uma abordagem sistêmica da saúde (no sentido de um sistema completo, cujas partes não devem ser separadas), não focando apenas na doença na intenção de acabar com o sintoma sem tratar a causa, que seria uma visão reducionista da saúde, mas analisando como um todo aquele indivíduo. A saúde integrativa trata-se de uma visão integral da medicina sobre o paciente, que observa o indivíduo como um todo e o processo saúde-doença como dinâmico e dependente do estilo de vida. 

A saúde integrativa se utiliza de uma abordagem multidisciplinar levando em conta vitalidade e bem-estar, muitas vezes complementando o tratamento médico convencional. Entre as especialidades oferecidas dentro da saúde integrativa, podemos citar: acupuntura, massagem terapêutica, meditação, fitoterápicos. A prática de exercícios, a alimentação adequada e o manejo do estresse também fazem parte da abordagem da medicina integrativa.
            O movimento político das racionalidades médicas/práticas integrativas em saúde tem crescido nestas últimas décadas devido à insatisfação com o relacionamento médico-paciente vigente e à percepção de que a medicina contemporânea é muito eficaz para questões agudas de saúde, mas que não enxerga o indivíduo em sua totalidade, sendo pouco adequada para lidar com outros aspectos da vida de pacientes com queixas sistêmicas, como a perda da qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas, por exemplo.

Se você quer saber mais sobre saúde integrativa, um Naturólogo pode ajudar. 

Agende uma consulta com a Naturologia aqui na clínica!

FONTES:

RACIONALIDADES MÉDICAS E PRÁTICAS INTEGRATIVAS EM SAÚDE: ESTUDOS TEÓRICOS E EMPÍRICOS. Luz MT, Barros FB. Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ABRASCO; 2012. 452p. (Coleção Clássicos para Integralidade em Saúde). ISBN: 978-85-89737-71-5

Saúde Integrativa – O que é isso? https://amhb.org.br/

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga nos no Instagram!