Você decidiu parar de consumir produtos de origem animal, mas está com receio de que agora sua conta no mercado vai aumentar?

Fique tranquilo, hoje vamos desmistificar essa ideia de que o vegetarianismo é um padrão alimentar caro e fazer com que essa questão não seja mais um empecilho! Pois adotar a alimentação vegetariana proporciona benefícios para você, para os animais e para o planeta.

Todo regime alimentar deve (ou pelo menos deveria) se o mais saudável possível. Só assim os impactos diretos na saúde irão aparecer.

Quando falamos em alimentação vegetariana, se ela for baseada em alimentos industrializados e que buscam remeter ao sabor e a textura de carne, você certamente encontrará produtos com o preço um pouco mais elevado. Isso acontece porque a venda desses produtos ainda não é de larga escala! É importante lembrar que esses produtos ajudam sim nessa fase de transição alimentar, mas não são necessariamente saudáveis.

Por outro lado, se a alimentação for baseada em alimentos naturais e integrais é muito provável que o gasto com os alimentos seja menor do que o de uma alimentação com carnes.  É simples, basta você comparar o preço do quilo da carne, por exemplo, com o quilo do feijão. O quilo da carne além de sair mais caro é uma quantidade que não rende tantas refeições como o quilo do feijão, que após cozido tem seu rendimento dobrado.  

Vamos entender melhor sobre os alimentos naturais e integrais?

Esses são alimentos que não tem corantes, aditivos químicos, nem aquela lista enorme de ingredientes no rótulo, que às vezes a gente nem sabe o que significa. Em resumo, são os alimentos que encontramos na natureza. Com frequência eles são os itens mais baratos da sua compra, comece a reparar na sua nota fiscal.

Nosso país tem uma diversidade enorme de alimentos vegetais e a maioria das pessoas está acostumada a consumir os mesmos alimentos durante o ano todo, sem muita variedade. 

É preciso valorizar a sazonalidade dos alimentos. Produtos da época tem preço menor, estão em abundância e com boa qualidade (tanto visual, como de textura e sabor). Por exemplo, o caqui é uma fruta que aparece nos meses de março e abril. Ao longo do ano é raro encontrar essa fruta e, quando encontramos o preço costuma ser alto e a qualidade pode não estar tão boa. Alimentos encontrados fora da sazonalidade, tendem a ter maior concentração de produtos químicos, pois estão sendo forçados no seu ritmo natural. Ou seja, alimentos da sazonalidade são mais saborosos, mais nutritivos e com menor quantidade de produtos químicos. Isso é muito bom, não é mesmo?

Não é só no mercado que percebemos essa influência da safra. Nas feiras de orgânicos também se observa isso. Sempre que possível opte por alimentos orgânicos, pois são alimentos que não usam agrotóxicos no plantio e desenvolvimento. O alimento é muito mais saboroso porque o tempo de crescimento dele na horta foi respeitado, o que faz com que ele também contenha menos água.

Outro benefício em comprar orgânicos pode estar relacionado a distância. O custo da distância que o alimento precisa percorrer até chegar ao local de venda está sempre embutido no preço final. Quanto menos o alimento precisar “caminhar” mais fresco e mais barato ele será.

A maior parte dos produtos orgânicos são de agricultores de pequeno porte. Ao consumir esses produtos incentivamos esse tipo de negócio e a subsistência de pessoas comprometidas com o meio ambiente e a saúde humana. Busque produtores de locais próximos a você. 

Outra abordagem interessante é quanto ao aproveitamento do alimento por inteiro. Estamos muito acostumados a jogar no lixo partes dos alimentos que são riquíssimas em nutrientes. Minha dica é que você aproveite as folhas de cenoura, os talos dos brócolis e da couve, as cascas da cenoura, abobrinha, chuchu, etç. Existem diversas receitas para utilizar essas “sobras” que vão desde um simples refogado até receitas mais elaboradas. Você também pode ir congelando essas sobras e quando tiver uma boa quantidade fazer um caldo verde ou caldo de legumes. Abra sua mente, essas combinações ficam uma delícia e muito nutritivas.  

Tenha muita atenção quando buscar alimentos considerando apenas seu baixo custo. Nesse momento, podemos nos deparar com alimentos industrializados que são cheios de açúcares e gorduras. E sabemos que o alto consumo desses ingredientes a longo prazo prejudica nossa saúde. O barato poderá sair muito caro a longo prazo. E suas despesas com médicos e remédios ser bastante alta.

Portanto, uma alimentação vegetariana baseada em alimentos naturais e integrais, tem baixo custo e traz benefícios para sua saúde e de toda sua família. Os impactos positivos no organismo surgem a curto, médio e longo prazo.

Para concluir nossa conversa:

– Escolha uma alimentação baseada em produtos naturais e integrais;

– Compre alimentos da época;

– Busque por feiras, mercadões e produtores pequenos e locais;

– Se possível, escolha orgânicos.

Assim você terá uma alimentação acessível e muito nutritiva.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga nos no Instagram!